Árvore é uma das maiores riquezas naturais que temos. Veja por quê

Se eu disser a palavra “natureza”, tenho a certeza de que você logo vai pensar em um cenário com árvores. Provavelmente, várias delas. Afinal, a árvore é o principal símbolo de natureza que temos.

No mundo inteiro, há algo em torno de 3 trilhões de árvores. Isso dá, mais ou menos, 420 para cada pessoa. É muito, não é?

Ainda assim, não quer dizer que não é necessário nos preocuparmos com os problemas ambientais e com o desmatamento. A verdade é que, das 420 árvores que cada um de nós “tem”, duas são cortadas anualmente.

Isso quer dizer que, se elas não forem repostas, a ação humana fará com que as árvores desapareçam do planeta em pouco mais de 200 anos. Continue a leitura e veja alguns aspectos em que nossa vida seria afetada.

A árvore e as vantagens para a vida

Em 21 de setembro, comemoramos o Dia da Árvore. A data foi escolhida por causa da chegada da primavera. Essa é uma boa oportunidade para refletirmos sobre a importância da preservação para mantermos nossa qualidade de vida.

Não estou falando aqui apenas dos humanos, mas dos seres vivos, de modo geral. A seguir, confira alguns dos principais benefícios que a árvore proporciona.

Trator levando madeira. Página 9 do livro Vila da onça. imagem ilustrativa texto árvore.

Árvore fornece papel e madeira

Tire os olhos da tela por um instante e olhe a sua volta. Perceba quantos papéis e móveis de madeira há somente aí onde você está.

Sim, a árvore é fonte de matérias-primas para a fabricação de itens essenciais em nosso dia a dia. Isso sem contar que elas oferecem recursos genéticos para pesquisas, inclusive da indústria farmacêutica.

Equilibra outros elementos da natureza

Uma árvore pode servir de moradia para diversas espécies de pássaros, além de sombra e abrigo para vários de animais (incluindo seres humanos).

Ela também evita a erosão do solo e aumenta a umidade do ambiente. Talvez você não tenha se atentado para isso, mas pense como essa última característica ajuda a regular as chuvas e diminui os riscos de enchentes.

Reduz a poluição

A árvore desempenha um papel duplo na qualidade do ar que respiramos: ao mesmo tempo em que absorve o carbono, também produz oxigênio.

Gato com pá na floresta. Páginas 10 e 11 do livro Alonça & Juca Brito. Imagem ilustrativa texto árvore.

Isso é algo que faz muita diferença, principalmente para quem vive nos grandes centros urbanos. A propósito, a árvore reduz a poluição não apenas do ar, mas também dos mananciais e lençóis de água.

Regula a temperatura

Um conjunto de árvores contribui para a redução da temperatura entre 2°C e 8°C no local onde está.

Além de tornar o clima mais ameno, isso representa uma economia de energia elétrica no uso de aparelhos como ventilador e ar-condicionado.

Torna o ambiente mais agradável

Vamos combinar, a árvore torna qualquer paisagem mais bonita, seja no campo ou na cidade. O ambiente se torna tão agradável que chega a influir até mesmo na saúde mental das pessoas, você acredita?

Não sou eu que estou dizendo, há estudos que indicam que há relação entre o uso menor de antidepressivos e morar em uma área arborizada.

Gera frutos

Para finalizar, não podemos nos esquecer de que é a árvore que nos dá frutos como os limões, abacates, laranjas, maçãs etc.

Já imaginou se você tivesse de passar a vida sem experimentar qualquer um desses alimentos, ou os sucos, sorvetes e bolos feitos com eles? Difícil, não é?

10 livros para o Dia da Árvore

A seguir, confira algumas sugestões de livros onde a árvore aparece como elemento fundamental na narrativa.

Alonca & Juca Brito

Alonça & Juca Brito

Alonça e Juca Brito, sem saber, constroem juntos uma casa em uma clareira, no meio de um pequeno bosque. Surpresas acontecem. Essa história popular é recontada de uma forma divertida, mas leva muito a sério os problemas sociais de hoje.

A menina das desculpas esfarrapadas e o menino apressado.

A menina das desculpas esfarrapadas e o menino apressado

O conto narra o encontro da menina Edith com o colega de classe, Severino, um menino fanho, calado, vindo do Nordeste. A menina procura fazer amizade com o colega por meio de bilhetes meio “esfarrapados”, deixados na carteira. Finalmente eles se entendem e passam a ter uma árvore, onde deixam recados, ditados populares e desenhos de corações apaixonados.

Asa de passarinho

Asa de passarinho

O livro apresenta uma coletânea de 32 poemas breves sobre assuntos pertinentes a recortes do cotidiano, como alguns elementos da natureza: pássaros, nuvens, rios, cachoeiras, árvores, estrelas, sob o olhar da infância. As abordagens profundas e envolventes seduzem crianças e adultos. Por meio de um texto enxuto e criativo, a autora desperta a emoção do leitor, ora pela surpresa e pelo lirismo, ora pelo jogo e pelo ressignificado das palavras.

Livro Como natureza

Como natureza

Neste texto em prosa poética, o narrador revela o segredo do menino Joaquim, que se identificava muito com a natureza. Ele se encantava com a simplicidade das coisas, soprava feito vento, corria feito rio e balançava feito galho. Admirava a paisagem que o cercava. E sonhava ter uma semente no umbigo para que ela brotasse como raiz e virasse árvore, parecendo adivinhar o final da história – que convida o leitor sensível a refletir sobre as surpreendentes transformações da vida.

Era uma vez uma árvore

Era uma vez uma árvore

Um menino, debaixo de uma macieira, come a fruta e deixa cair uma semente na terra. Ele ama a árvore. No dia seguinte, ao acordar, corre com seu amigo passarinho para vê-la e se surpreende com uma triste verdade: a árvore fora cortada. A pessoa que a cortou acaba levando, nas reentrâncias do pneu, aquela sementinha, agora germinada. O pássaro a vê e a leva para o menino – que a planta pertinho da antiga árvore cortada, e nova vida começa.

Na ponta do lápis

Na ponta do lápis

Quando a noite chega, muita coisa pode acontecer. Enquanto o menino dorme em sua cama, um lápis, deixado sobre a mesa, acorda e resolve desenhar numa folha branca deixada lá também. Mal termina de traçar uma linda árvore, esta ganha vida e se levanta, pomposa, acomodando a casa em seus galhos. Quando o menino acorda, que surpresa! Ele se encontra na casa da árvore. O lápis desenha, então, uma escada de corda pela qual o menino desce e depois, pra seu grande espanto, torna-se seu fantástico parceiro.

Capa O gato da árvore dos desejos

O gato da árvore dos desejos

Quando filhote, o gato Pardal subiu numa árvore para fugir de cachorros que queriam pegá-lo e nunca mais desceu. É nessa altura que conhece Raia, uma linda menina que também sobe em árvores para fugir de algo. Será que Pardal conseguirá vencer o trauma, descendo para a terra para ajudar sua nova amiga, depois de descobrir o que ela tanto teme? E será que os pássaros, que conhecem tanto o drama de Pardal quanto de Raia, poderão ajudá-los?

Onde canta o sabiá

Onde canta o sabiá

O texto começa mostrando uma bela floresta e depois imagens de desmatamento. Com o corte das árvores, muitos pássaros migram para a cidade grande à procura de um canto para viver em paz. Mas os perigos na cidade cinzenta estão em todo lado: poluição, estilingue e, principalmente, armadilhas. O final mostra uma triste realidade.

Três pontinhos

Três pontinhos

Uma história sobre a comu­nicação ou a falta dela. A criança e sua capacidade de percepção e imaginação. O homem e sua negligência para com o meio ambiente. Uma história de amor e liberdade. O prazer da criação, construído sobre brincadeira e poesia.

Vila da onça

Vila da onça

Em uma vasta floresta, Mãe e seu filhote vivem tranquilamente até a chegada do bicho homem, que passa a ocupar seu espaço e promove a destruição desse ambiente natural. Por meio de técnicas variadas e através de imagens, Regina Rennó propõe um enredo atual: chama a atenção para a destruição da natureza, o que expõe animais de nossa fauna em processo de extinção.