Veja 10 elementos que não podem faltar ao criar histórias em quadrinhos

Inventar historinhas é sempre uma excelente maneira de desenvolver a criatividade. Uma forma ainda mais divertida de soltar a imaginação pode ser criar as próprias histórias em quadrinhos.

Claro, você já deve saber o básico do que esse tipo de história deve ter. O que eu vou fazer no post de hoje é te lembrar de alguns detalhes que vão fazer a sua criação ser diferenciada.

E então, quer brincar de criar as suas próprias histórias em quadrinhos em casa? Confira as 10 dicas que eu separei para você!

1. Planeje como vai criar suas histórias em quadrinhos

Você escreve, apaga, desenha, apaga, reescreve, apaga de novo… Isso deixa os seus textos e desenhos difíceis de enxergar.

Para evitar que isso ocorra, primeiro faça tudo a lápis, bem fraquinho. Assim, ficará mais fácil de apagar, sem deixar marcas. Melhor ainda é escrever antes um roteiro, com todos os detalhes, e só depois criar a história em quadrinhos.

2. Decida o tamanho da sua história

Você pode dividir uma folha ao meio (pode ser até uma de caderno). Assim, a primeira fica sendo a capa, e você escreve e desenha a história nas outras três. Se você se empolgar demais, use mais folhas, fazendo um “livrinho”.

Outra sugestão é exercitar o seu poder de síntese com uma tirinha de três ou quatro quadros. Você vai perceber como isso pode ser até mais desafiador do que criar histórias em quadrinhos que ocupam páginas inteiras.

3. Pense em como vai distribuir os quadros

Calcule quantos quadrinhos a sua história vai precisar. Por exemplo, uma história com 12 quadros pode ser dividida em duas páginas, seis em cada uma.

Uma sequência com vários quadros pequenos pode representar eventos simultâneos ou que ocorrem em um espaço curto de tempo. Você também pode dar destaque a alguns quadros, ocupando toda a largura da página.

4. Use e abuse da liberdade criativa que você tem nas mãos

Não se esqueça de que, ao criar histórias em quadrinhos, você tem algumas liberdades artísticas. Aqui, é permitido exagerar nas características dos objetos, animais, pessoas e expressões. Isso dá mais humor à sua história.

Um balão em forma de coração pode representar a fala ou o pensamento de alguém que está apaixonado. Para uma narrativa mais atrativa, experimente adicionar falas, piadinhas ou mudar a ordem dos fatos.

5. Atente-se para o texto dos balões

Para o seu texto ficar mais claro, lembre-se de que é permitido escrever tudo em caixa alta. Ou seja, letras MAIÚSCULAS. Pode reparar que todas as histórias em quadrinhos que você compra na banca são assim.

Para dar a entonação que você deseja às frases, existe a opção de escrever algumas palavras com cores mais fortes, como se fosse um negrito. Veja no exemplo abaixo.

Três é demais, página 27. Imagem ilustrativa texto criar histórias em quadrinhos.

6. Saiba que tipos de balões você pode usar

Você tem outras possibilidades de balões, além daqueles tradicionais de fala e de pensamento. Por exemplo, um balão pontilhado é quando algo está sendo dito baixinho, enquanto um todo espetado é quando alguém está gritando.

Também dá para fazer balões sem palavras. Como assim? Pense em um balão só com um ponto de exclamação, interrogação ou uma lâmpada. Qualquer um entende que o personagem está espantado, confuso ou teve uma ideia.

7. Lembre-se da importância das onomatopeias

Você pode representar movimentos bruscos, tombos ou explosões com CHUÁÁÁs, VUPTs, SMACKs, BOOMs, NHACs, CRASHs e ZOINGs. Para dar ênfase a essas onomatopeias, faça quadros ocupados inteiramente por elas.

Esses sons também podem estar dentro de balões. SNIF, GLUP, GRRRRR ou BRRRRR, por exemplo, indicam que um personagem está chorando, com medo, raiva ou frio.

8. Baixe templates próprios para criar histórias em quadrinhos

Há vários sites com templates prontos, como esse aqui. Assim, tudo que você precisa fazer ao criar histórias em quadrinhos é desenhar e escrever por cima. Também dá para imprimir só os balões, para depois escrever, recortar e colar.

Qual é a vantagem disso? Você poderá escrever o diálogo antes e, caso precise desmanchar uma palavra, não corre o risco de apagar o desenho. Para evitar manchar ou rasgar, escreva nos balões antes de usar a cola.

9. Comece os quadros com pelas falas e pensamentos

Talvez você tenha lido até aqui e esteja aí com o seu balãozinho de pensamento esteja com um texto mais ou menos assim: “TÁ, MAS EU JÁ SEI DE TUDO ISSO!”

Então, aqui vai algo que quase todo mundo faz o oposto: os balões e os textos devem vir antes de fazer os personagens e cenários. Acontece que é normal a gente se empolgar tanto com o desenho que acaba não sobrando espaço.

10. Pense em um processo inverso de criar histórias em quadrinhos

Já que tocamos nesse ponto, mais uma dica: escreva primeiro os textos e só depois contorne com os balões. Muita gente faz o contrário, o que deixa tudo espremido e, às vezes, não dá nem para ler direito o que está escrito.

Há mais coisas que podem ser feitas por último. Por exemplo, em vez de criar um título para a história e desenvolvê-la a partir daí, faça o caminho inverso. Ou seja, escreva e desenhe tudo, e só depois escolha um título bem criativo.

Enfim, são várias as dicas para quem vai criar histórias em quadrinhos!

Com criatividade, qualquer situação da sua vida pode virar uma história em quadrinhos bastante interessante. Por exemplo, algo legal que tenha acontecido nas férias ou no último fim de semana.

Já sei: você acha que não sabe desenhar bem (embora eu não acredite muito nisso). Se alguma cena da sua história for complicada demais, pense em como você pode causar o mesmo efeito com algo mais simples.

De todo jeito, saiba que os traços minimalistas, por exemplo, apenas com olhos ou pernas, podem ser um tanto quanto expressivos. Bem, você já viu que são várias as possibilidades para soltar a imaginação!

Antes de eu me despedir, não se esqueça de escrever FIM no cantinho do último quadro. Se você tem mais dicas para brincar de criar histórias em quadrinhos, use a caixinha de comentários aí embaixo e me conte!