Metade Pai Metade Mundo
Metade Pai Metade Mundo
R$ 46,00
Autor(es): Rosa Amanda Strausz Ilustrador(es): Edusá
Tamanho: 18x24cm Páginas: 100 Faixa Etária: A partir de 10/11 anos ISBN: 978-65-86023-05-3 Categoria: Tema: Amizade; Conflitos/problemas cotidianos; Emoções/convivência; Família/questões familiares; Relações sociais/comportamento

O livro conta a história do jovem Tião, seus pais, e os impactos da mudança da vida dura na roça, onde nem havia luz elétrica, para a moderna e a encantadora Copacabana, no Rio de Janeiro.
Abre-se um mundo novo para a família – cheio de facilidades e de expectativas –, até que ela se vê diante de um novo pai, ou melhor, a “metade” de um pai até então desconhecido.

  • O texto se revela atento à realidade dos personagens deixando ver aspectos econômicos e sociais, incluindo a definição dos papéis masculino e feminino. Propor uma roda de conversas sobre os prós e contras da vida na roça e da vida na cidade experimentados pela família do jovem Tião à luz desses aspectos.
  • A obra de Guimarães Rosa é marcada por aforismos, ou seja, definições de coisas e de conceitos que soam como máximas ou ditados. Pedir que os alunos, divididos em grupos, pesquisem em obras ou na internet citações breves do autor mineiro que poderiam ser inseridos na fala concisa, isto é, no “magro palavreado” (p. 26) do velho Tião. Identificar a página do livro onde foi feita a inserção e apresentar o novo texto em forma de vídeo, podcast, etc.
  • A partir das palavras da mãe ao afirmar que falar muito é o trabalho do professor Carlos (p.28), debater a questão das profissões que priorizam a fala ou o silêncio.
  • Chamar a atenção da turma para detalhes quanto ao projeto gráfico e pedir comentários: capa, página da dedicatória e última página, pequenas vinhetas que lembram peças de um quebra-cabeça e a predominância do preto, do branco e do amarelo.
  • Comentando fragmentos do último capítulo, propor uma reportagem para uma revista eletrônica, evidenciando os desafios e as conquistas de iniciativas de agronegócio de pequenas empresas.
  • Produção de texto: Tião manifestou ser descontente com o seu nome. Pedir para cada aluno escolher um nome próprio de que gosta, listando as palavras que se “escondem” dentro dele, sem mudar a ordem das letras. Por exemplo: dentro do nome SEBASTIÃO há: Tião, tia, Bastião, bastão, baião, sebo, Basti, são, so (só), seti (sete), bati, bato, ato, si, sei, Bia... Com o acréscimo de outras palavras de qualquer classe gramatical, compor um texto poético lírico ou de humor.
  • Obs: não é necessário usar todas as palavras derivadas ou “escondidas” no nome próprio.
  • Outra sugestão: Alguns jovens curtem, riem de si mesmos, mas a maioria teme cair no ridículo e pagar os chamados “micos”. Propor a produção de um miniconto ou crônica em que apareça a frase do livro: “Mas eu não queria deixar minha caipirice tão evidente” (p. 49).