Deixe a coisa como está pra ver como é que fica
Deixe a coisa como está pra ver como é que fica
R$ 36,50
Autor(es): Mauro Martins Ilustrador(es): Flávio Fargas
Tamanho: 22cm x 26cm Páginas: 32 Faixa Etária: a partir de 8/9 anos ISBN: 9788532907318 Categoria: Tema: Criança/Aquisição de Vocabulário; Família/Questões Familiares; Jogos Verbais e Imagéticos

Luíza adorava ouvir a conversa dos outros. Não porque fosse xereta. Ela se interessava pelas palavras usadas nas conversas. Queria aprender outros vocábulos, mas as pessoas não diziam coisa com coisa. Substituíam quase tudo pela palavra ''coisa'': coisa pra lá, coisa pra cá, como andam as coisas, coisa e tal... Isso causou uma irritação tão grande na menina, que a convivência familiar tornou--se insuportável. Levada ao Doutor Neurão, a situação piorou, porque o uso da palavra ''coisa'' se intensificou. Pensando melhor, Luíza acabou encontrando uma ótima saída.

  • Conversar com os alunos sobre o uso da linguagem: como ampliar nosso vocabulário; que palavras são constantes em determinadas profissões; linguagem culta e linguagem coloquial.
  • Submeter à apreciação da turma a seguinte frase do poeta Carlos Drummond de Andrade: ''As palavras fogem quando precisamos delas e sobram quando não pretendemos usá-las.'' (In: O avesso das coisas: aforismos, Record,1990.)
  • Pedir comentários sobre a escolha dos objetos desenhados na folha de guarda e sua reutilização nas p. 12-13.
  • Recortar expressões em que a palavra ''coisa'' aparece empregada em jornais e revistas; colar numa folha e, em seguida, criar um pequeno conto, aproveitando-as no enredo.
  • Analisar com a turma: o dicionário seria o pai dos burros, ou o pai dos inteligentes?