Ronald Claver

Ronald Claver

Ronald Claver é escritor, poeta crônico, dependente das poesias e das manhãs, atento às pessoas e suas manhas. Belo-horizontino do papo amarelo, mora hás 23 anos no bairro Santa Branca. Não por acaso, na rua Mário de Andrade. Sua companheira mais legal é a literatura. Mas há espaço para outras paixões – o futebol, uma loura estupidamente gelada, um papo de rua, de boteco, uma boa roda de amigos em qualquer lugar, a vida que explode nas esquinas, nos bares, na sala de jantar, nos botecos, estádios e corações. Sim, pois tudo isso – e muito mais – é matéria e pré-texto.

Para escrever, faz o constante e obstinado exercício do ver. Chega, pára, observa, repara. E puxa conversa, enleio para entender e decifrar universos ainda desconhecidos. Busca diálogos reais para voz e coração de personagens.

Qualquer lugar é bom para criar. Mesa de bar, então, nem se fala. Não há hora do dia não propícios. Na falta de uma página em branco, qualquer suporte serve. Basta o burbulhar das entranhas, o estranho sopitar, o familiar comichão e tudo (re)começa. É a partida, arranque para nova viagem.

Ronald tem trinta e tantos livros publicados. Dona Palavra e A última Sessão de Cinema são apenas dois, apanhados a esmo. Não privilegia temas. Seu talento Coleciona prêmios e entusiástica admiração. Entre os prêmios, o “Nestlé” e o da “Cidade de Belo Horizonte”. (Olavo Romano)

Livros do(a) Autor(a)